Clicky
Marca do Crea-AP para impressão
Disponível em <https://creaap.org.br/noticia_antiga_1042/>.
Acesso em 29/06/2022 às 12h33.

Boate Kiss: Relatório do Crea-RS aponta erros e faz recomendações

6 de fevereiro de 2013, às 8h40 - Tempo de leitura aproximado: 2 minutos

Apresentado na tarde da segunda-feira (04), o relatório produzido pela Comissão de Especialistas em Segurança contra Incêndio formada pelo Crea-RS após a tragédia na boate de Santa Maria, apontou uma “série de erros” que levaram ao incêndio que vitimou 237 pessoas na madrugada do dia 27 em Santa Maria. O documento foi elaborado com base em visita técnica e análise da documentação relativa ao local.

Acesse na íntegra o Relatório:

Relatorio.pdf

Anexo 1.pdf

Anexo 2.pdf

Anexo 3.pdf

De acordo com os documentos, “a análise das informações disponíveis até o momento aponta como causas fundamentais para a ocorrência do incêndio a combinação do uso de material de revestimento acústico inflamável, exposto na zona do palco, associada à realização do show com componentes pirotécnicos”.

Entre as causas determinantes da tragédia, conforme apontaram os especialistas, estiveram a falha no funcionamento dos extintores de incêndio, a dificuldade de evacuação, a deficiência nas saídas e na iluminação de emergências, a falta de um mecanismo para retirar a fumaça e a utilização de materiais inadequados, como a espuma emborrachada que queimou e liberou o gás cianeto, que intoxicou a maior parte das vítimas.

Segundo o presidente do Crea-RS, eng. Luiz Alcides Capoani, o acidente deve servir para que se evoluam nas regras e legislações que garantam a segurança da população. “Propomos um trabalho conjunto entre Crea, Bombeiros, governos estaduais e municipais, judiciário, legislativos, universidades, entre outros, que resultem em maior rigor na fiscalização, na especificação dos materiais, na manutenção e inspeção das edificações que sirvam de ferramentas reais na segurança contra incêndio e pânico e no uso correto de nossas edificações, visando dar maior segurança à população”, destacou.

Além de apontar as causas que resultaram na tragédia, a Comissão de Especialistas do Crea-RS também apontou soluções, entre elas, alteração nas normas para materiais de isolamento, modificação na formação de técnicos de prevenção contra incêndio, criação de forças-tarefas em municípios para analisar a legislação, elaborar um código estadual de segurança contra incêndio e pânico, criação de campanha institucional para mostrar a sociedade os riscos, além da criação de um departamento técnico dentro do Corpo dos Bombeiros.

Compõem a comissão  os engenheiros civis: Luiz Carlos Pinto da Silva Filho (coordenador), diretor do Centro Universitário de Estudos e Pesquisa sobre Desastre; Carlos Wengrover (adjunto), coordenador do CB-24 RS; Capitão do Corpo de Bombeiros da Brigada Militar Eduardo Estevam Camargo Rodrigues, conselheiro suplente da Ceest do Crea-RS; Telmo Bretano, professor da UFRGS-PUCRS; Marcelo Saldanha, conselheiro da Câmara Civil e presidente do Ibape-RS.

Equipe de Comunicação do Crea-RS