Clicky
Marca do Crea-AP para impressão
Disponível em <https://creaap.org.br/noticia_antiga_1125/>.
Acesso em 29/11/2022 às 16h06.

Em defesa da Engenharia e da sociedade, lideranças do Sistema traçam estratégias de manutenção da ART

25 de abril de 2016, às 11h59 - Tempo de leitura aproximado: 5 minutos

Participantes da reunião de mãos dadas em ato simbólico de união pela defesa da ART

Participantes da reunião de mãos dadas em ato simbólico de união pela defesa da ART

 

Na manhã desta quarta-feira (6), durante a abertura da 275ª Reunião Ordinária da Diretoria Executiva da Mútua, lideranças do Sistema Confea/Crea e Mútua reuniram-se, na sede da Caixa de Assistência, em Brasília (DF), para definir estratégias conjuntas de defesa da Engenharia e da sociedade, com a manutenção da Anotação de Responsabilidade Técnica (ART). As Instituições do Sistema realizam campanha de valorização da taxa, mostrando sua importância para salvaguarda da sociedade e dos profissionais da área tecnológica, além de promover iniciativas institucionais e jurídicas.


Participaram das tratativas os diretores executivos da Mútua, Paulo Guimarães, Jorge Silveira, Gerson Taguatinga, Julio Fialkoski e Marcelo Morais; os coordenadores regionais (diretores de Caixas), Jean Saliba (Mútua-MS – Centro-Oeste), Gerardo Santos Filho (Mútua-CE – Nordeste), Carlos Antônio Xavier (Mútua-RO – Norte), Maurício Fernandes da Costa (Mútua-MG – Sudeste) e Luiz de Souza Viana (Mútua-SC – Sul); o presidente do Confea, José Tadeu da Silva; os presidentes de Creas Carlos Alberto Kita Xavier (SC) e Marco Amigo (BA) e o vice-presidente do Crea-ES, Fred Rosalém; além do superintende do Crea-SC, Luiz Henrique Pellegrini, e do consultor da Mútua Romildo Cavalcanti.


Presidentes do Confea, Mútua e Crea-SC: José Tadeu, Paulo Guimarães e Carlos Alberto Kita

Presidentes do Confea, Mútua e Crea-SC: José Tadeu, Paulo Guimarães e Carlos Alberto Kita

 

Responsabilidade técnica: regulamentação profissional


“Desde que a Lei nº 6.496, de 7 de dezembro de 1977, instituiu a ART e autorizou o Confea a criar a Mútua – o que foi efetivado por meio da Resolução nº 252, de 17 de dezembro de 1977 -, o objetivo do legislador foi o de defender a sociedade, estabelecendo a responsabilidade técnica entre o profissional e seu cliente. De fato, temos de defender a ART, pois, assim, estamos defendendo a sociedade”, destacou o presidente da Mútua, Paulo Guimarães. Na avaliação do presidente do Confea, José Tadeu, não só o Sistema Confea/Crea e Mútua, mas a organização profissional como um todo passa por um momento singular. “Observamos um movimento em favor da desregulamentação profissional e de extinção dos conselhos. Temos que lutar pela permanência da regulamentação profissional. No caso do Sistema Confea/Crea e Mútua, somos suas lideranças, eleitas pelos profissionais para defendê-los. E vamos fazer isso”, disse José Tadeu.


Para o diretor de Benefícios da Mútua, Jorge Silveira, “há de se reconhecer que poderíamos estar há mais tempo promovendo uma grande mobilização em defesa da ART; é preciso fazer a reflexão de mea-culpa, porém, nunca é tarde e talvez esse seja mesmo um bom momento” – avaliou. Junto às ações práticas definidas na reunião, Gerson Taguatinga, diretor financeiro, pontuou que é preciso intensificar ainda mais a unicidade entre todos os envolvidos e que espera que isso também se reflita na postura de cada um. “Que saiamos daqui com palavras reais de união”, ensejou.


Dirigindo-se ao presidente do Crea-SC, o diretor administrativo da Mútua, Julio Fialkoski, solicitou: “Leve nossa mensagem ao Colégio de Presidentes de que estamos juntos e que nossas propostas são de todos os profissionais do Brasil”. Entrosamento e cooperação e, de certa forma, mutualismo, poderiam muito bem ser palavras para definir o clima da reunião. Falando em “desarmamento de espírito”, o diretor de Tecnologia da Mútua, Marcelo Morais, agradeceu a presença e o apoio de todos os presentes, acentuando que essa atitude é a que as instituições do Sistema precisam cultivar.


Em nome de todos os coordenadores regionais, falou o diretor da Mútua-MG, que questionou a percepção daqueles que atacam a ART. Em sua análise, essas pessoas não se atentam para o momento da criação, os objetivos e o ‘espírito’ da lei que instituiu a ART e a Mútua. “Só levam em consideração o texto e esquecem os propósitos pelos quais a Mútua e a ART foram criadas”, lamentou.

 

Julio Fialkoski, Gerson Taguatinga e Jorge Silveira: diretores da Mútua reforçaram importância da unicidade

Julio Fialkoski, Gerson Taguatinga e Jorge Silveira: diretores da Mútua reforçaram importância da unicidade



ART é instrumento de qualidade e segurança, destacaram Maurício Fernandes, Marcelo Morais e Marco Amigo
ART é instrumento de qualidade e segurança, destacaram Maurício Fernandes, Marcelo Morais e Marco Amigo

Creas


Além do fomento das Instituições do Sistema, do resguardo à sociedade e do respaldo técnico e autoral do trabalho dos profissionais, a importância da ART também está ligada à geração de renda e empregos, conforme lembrou Kita. “Quando se fala da continuidade da ART, não estamos ressaltando arrecadação e patrimônio dos Creas. A ART é fiscalização, o que nos remete aos nossos fiscais e o importante trabalho que executam. Vemos que muitos falam de ART de forma distorcida.  A ART é a garantia de profissionais e empresas certificadas e qualidade para a sociedade”, sublinhou.


Marco Amigo reconheceu que o Crea-SC saiu na vanguarda da defesa da ART e agradeceu a Mútua e seus diretores executivos pela sensibilidade de, neste momento, entender que a questão é fundamental para a defesa da sociedade e do Sistema. Fred Rosalém disse estar “muito honrado em participar da reunião” e se colocou à disposição para articular apoio junto à bancada de parlamentares capixabas, caso a temática seja também trabalhada no Congresso Nacional.

 

Kita, Saliba, Gerardo, Rosalém, Xavier, Romildo, Viana e Pellegrini - Foi unânime entre os presentes que o encontro e a  sincronia de posicionamentos das lideranças marcaram um dia histórico para o Sistema Confea/Crea e Mútua

Kita, Saliba, Gerardo, Rosalém, Xavier, Romildo, Viana e Pellegrini – Foi unânime entre os presentes que o encontro e a sincronia de posicionamentos das lideranças marcaram um dia histórico para o Sistema Confea/Crea e Mútua

 

 

Líderes do Sistema na sede da Mútua, em dia histórico para a engenharia e sociedade

Líderes do Sistema na sede da Mútua, em dia histórico para a engenharia e sociedade

 

Fonte e fotos: Gecom/Mútua