Clicky
Marca do Crea-AP para impressão
Disponível em <https://creaap.org.br/noticia_antiga_1435/>.
Acesso em 29/06/2022 às 19h32.

Sistema Confea/Crea e Mútua lamenta morte do eng. civ. Paulo Guimarães

10 de maio de 2021, às 11h38 - Tempo de leitura aproximado: 4 minutos

Brasília, 10 de maio de 2021.

Uma parada cardiorrespiratória, provocada por complicações da Covid-19, foi a causa da morte do engenheiro civil Paulo Roberto de Queiroz Guimarães, 64 anos, ocorrida na madrugada desta segunda-feira (10/05). Paulo Guimarães, como era chamado, estava à frente de seu segundo mandato (2018/2021) como presidente da Mútua – Caixa de Assistência dos Profissionais do Crea, onde também exerceu a diretoria de Benefícios e a superintendência.

Paulo Roberto de Queiroz Guimarães

 

Em nota, o também engenheiro civil Joel Krüger, presidente do Confea – onde Paulo foi conselheiro federal por dois mandatos – 1996 e 1999, lamentou a morte:   

 

“Com tristeza recebi a notícia do falecimento do diretor-presidente da Mútua, engenheiro civil Paulo Roberto de Queiroz Guimarães. É mais uma liderança ceifada pelas complicações causadas pela Covid-19.  Paulo foi professor da PUC-Campinas, conselheiro regional pelo Crea-SP, conselheiro federal, superintendente e diretor-presidente da Mútua. Que Deus em sua misericórdia conforte a todos os familiares e amigos neste momento de dor”.  

 

Trajetória de liderança profissional

Nascido em Campinas (SP), em 19/05/1956, Paulo Guimarães teve uma longa e intensa trajetória no Sistema Confea/Crea, onde ingressou com o registro concedido pelo Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de São Paulo (Crea-SP), como engenheiro civil, formado em 1982 pela Faculdade de Ciências Tecnológicas da Pontifícia Universidade Católica (PUC), de Campinas (SP). 

 

Sua atuação enquanto liderança profissional registra a eleição para conselheiro regional do Crea-SP, conselheiro federal do Confea, onde também atuou como diretor, chanceler da Comissão do Mérito, e foi um dos criadores e primeiro coordenador da então Comissão de Educação do Sistema (CES), hoje Comissão de Educação e Atribuição (CEAP). 

 

Especializado em Administração Universitária pela Organização Universitária Interamericana (OUI), em 1989, e em Administração, pela PUC-SP, em 1993; pós-graduado em Educação, na área de Avaliação Institucional, PUC-Campinas, em 1999, Paulo, enquanto conselheiro federal, representou as instituições de ensino de Engenharia.

 

Criatividade para a inovação

Na área acadêmica, foi professor-adjunto do Centro de Ciências Exatas, Ambientais e Tecnológicas da PUC-Campinas, onde ocupou os cargos de vice-diretor das Faculdades de Ciências Tecnológicas; assessor da reitoria; presidente da Câmara Curricular e coordenador do Escritório Técnico de Apoio à Comunidade, voltado para a Engenharia Pública e Social.

 

Paulo Guimarães foi membro da primeira comissão do Exame Nacional de Cursos do Ministério da Educação (MEC), para os  cursos de Engenharia Civil; coordenador do Fórum de Ensino do Crea-SP, onde também coordenou o grupo de Trabalho Educação.

 

Junto às prefeituras de Campinas e de São Paulo foi, respectivamente, assessor da Secretaria de Obras e da Secretaria de Abastecimento.

Em dezembro de 2019, homenageado pelo Sindicato dos Engenheiros do Estado de São Paulo (Seesp), o professor licenciado da PUC-Campinas – onde por 27 anos atuou como professor, integrante do Conselho Superior da Indústria da Construção (Consic) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e do Conselho Deliberativo da BB Previdência, resumiu numa frase o objetivo de toda a sua vida profissional:  

 

“Toda a minha história profissional, desde o início como professor da PUC Campinas a partir de 1983, foi na busca por valorizar e fortalecer a criatividade para a inovação”. 

 

Mútua DF: lembranças de companheirismo

Também em nota, a diretoria regional da Mútua, Caixa/DF, “eterniza o lamento homenageando o nosso Presidente Paulo Roberto Guimarães, desejando força a todos os amigos, parentes e familiares. As lembranças de sua amizade, companheirismo, esforços e religiosidade ficarão gravadas em nossos corações para sempre”. 

 

Despedida

Paulo Guimarães estava internado desde o dia 18 de março, no Centro Médico de Campinas, cidade onde será sepultado hoje à tarde, em cerimônia restrita. Ele deixa os pais, Lourdes Palma e Francisco José de Queiroz Guimarães e a irmã, Ana Maria Guimarães Protti. 

 

Maria Helena de Carvalho
Equipe de Comunicação do Confea