Clicky
Marca do Crea-AP para impressão
Disponível em <https://creaap.org.br/noticia_antiga_244/>.
Acesso em 27/06/2022 às 03h15.

Homenagens e emoção marcam abertura da 63a Soeaa

21 de agosto de 2006, às 10h56 - Tempo de leitura aproximado: 4 minutos

Superlotado, o teatro do Centro de Cultura e Convenções de Maceió abrigou a abertura da 63a Soeaa. Emoção nas homenagens ao passado e ao presente visando a construção de um futuro melhor, foi a marca da solenidade que teve ainda discursos onde a preocupação com o progresso do Brasil ganhou destaque.
O governador do estado Luis Abílio de Souza Neto confessou-se “empolgado” com o tema e a proposta central da Semana, Pensar o Brasil e Construir o futuro da Nação. “Precisamos refletir, disse ele, sobre as premissas do futuro com oportunidades para todos, liberdade e cidadania e uma sociedade fundada na justiça social”.
Preocupado com a exclusão social, afirmou que o avanço tecnológico precisa “converter-se em inclusão social”.
Já o presidente do Confea, Marcos Túlio de Melo, depois de agradecer a todos os parceiros do evento – Sinduscon, governo do estado e prefeitura de Maceió, Ufal, Une e Creas Juniores, Petrobrás e Mútua, além dos segmentos que compõem o Sistema Confea/Crea -, afirmou que depois dos cinco seminários realizados para debater e elaborar propostas para o Projeto Pensar o Brasil, Construir o futuro da Nação, “viemos a Alagoas para contribuir para que o país cresça com ética, educação, qualidade de vida, desenvolvimento sustentável e sustentado e justiça social”.
“Vamos construir alternativas para o país que desejamos. Que cresca 5% ao ano e tenha taxas de juros menores”. Túlio defendeu ainda melhorias no transporte e a diminuição do passivo de cinco milhões de casas populares. Mas para ele, o maior desafio “é o de mobilizar a sociedade para construir um projeto nacional calcado na justiça social”.

“É preciso pensar o Brasil”
Numa parceria com os Correios, a solenidade de abertura da 63a Soeaa começou com o lançamento do selo comemorativo ao evento. Este ano, o carimbo da Semana sobrepõe-se ao selo de comemoração ao centenário da Agência Espacial Brasileira (AEB), inserida na reflexão proposta pela Semana, o projeto “Pensar o Brasil, Construir o Futuro”. O presidente do Confea, Marcos Túlio de Melo ressaltou que este ano o lançamento tem um caráter especial, com a participação da AEB.
O diretor regional dos Correios, José Renivaldo dos Santos, sublinhou que, apesar de já tradicional – essa é a 5ª vez que o selo é lançado durante a Soeaa –, a relevância do tema proposto este ano dá o tom da importância do evento.
“Reflexões como a que tem sido feita a respeito dos planos diretores são fundamentais para os Correios. Realmente é preciso pensar o Brasil”, sublinhou Renivaldo.
Homenagens
Durante a cerimônia, também aconteceram as homenagens a profissionais que contribuíram para a melhoria da qualidade de vida e progresso da sociedade, além do desenvolvimento tecnológico e do aprimoramento técnico das profissões. A Medalha do Mérito e a inscrição no Livro do Mérito foram criadas em 1995 e desde então a cada ano profissionais de destaque de todas as partes do país entram para a galeria de homenageados.

O diretor comercial do Instituto Cultural Santos Dumont, Rubens.Zanetti, que recebeu a homenagem em nome da família de Santos Dumont, inscrito no Livro do Mérito, lembrou da importância do pai do aviador, o engenheiro Henrique Dumont, primeiro barão brasileiro do café. “Quero prestar essa homenagem por que sei que Santos Dumont herdou do pai o gosto pela engenharia e aqui é o lugar mais adequado para essa homenagem acontecer. Acredito que Santos Dumont foi inspirado pelo pai para pensar e construir todos os seus projetos”, enfatizou.
Aracy Adorno Reis, presidente do Instituto de Mulheres Negras Enedina Alves Marques, falou da importância de o Sistema homenagear a engenheira Enedina Marques: “isso é muito importante para as mulheres negras, para que saibam o que a Enedina representou para o país. Sendo mulher, pobre e negra, ela conseguiu se destacar numa época em que o preconceito era infinitamente maior do que hoje. Sabemos que ela passava horas copiando suas matérias de livros, pois não tinha condição de comprá-los. O seu exemplo é precioso para meninas que estão começando a vida agora, para que saibam que é possível ter um futuro melhor”. Enedina Marques foi a primeira engenheira do Paraná e desde 1945, ano em que se formou, atuou em diversos projetos importantes naquele estado. Ela foi uma das pessoas inscritas no Livro do Mérito.
O arquiteto Mauro Ribeiro Viegas, que recebeu a Medalha do Mérito, disse ficou surpreso com a informação de que seria homenageado. “Já fui presidente do Crea-RJ e acho que como profissional dei a minha contribuição. Sempre tive muito gosto pela tecnologia e tudo o que fiz foi sem nenhum outro interesse que não seja servir, por isso fico feliz com a medalha”, observou.
Paulo Roberto da Silva falou em nome dos homenageados e citou alguns que, na sua opinião, engrandecem a profissão como Enedina Marques, Bernardo Sayão, e Hélio Creder.