Clicky
Marca do Crea-AP para impressão
Disponível em <https://creaap.org.br/noticia_antiga_277/>.
Acesso em 27/06/2022 às 02h01.

Segurança do trabalho terá congresso nacional

27 de setembro de 2006, às 4h44 - Tempo de leitura aproximado: 2 minutos

Campo Grande (MS) recebe a partir de quinta-feira a 9ª edição do evento que neste ano tem como tema A engenharia de segurança do trabalho na definição dos novos rumos deste milênio A Organização Internacional do Trabalho (OIT) estima a ocorrência anual de 2,2 milhões de mortes decorrentes de acidentes ou doenças relacionadas ao trabalho para uma população economicamente ativa de 2,837 bilhões de pessoas, o que representa anualmente uma morte para cada grupo de 1.289 trabalhadores.

A informação sobre os números reais de acidentes e mortes de trabalhos no Brasil é considerada deficiente. Há expectativa de que milhares de casos não sejam comunicados oficialmente aos órgãos responsáveis. O Anuário Brasileiro de Proteção aponta que o Brasil, que ocupa a quinta posição em número de trabalhadores, situa-se na nona posição no número de acidentes e em quarto lugar no número de mortes no trabalho, sendo ultrapassado apenas pela China, Índia e Estados Unidos.

Engenheiros, médicos, advogados e demais profissionais da área prevencionista de todo o país estarão reunidos de 28 a 30 de setembro, em Campo Grande, durante o 9º Congresso Nacional de Engenharia de Segurança do Trabalho (9º Conest). Essa edição do Congresso Nacional de Engenharia de Segurança do Trabalho é promovida pela Associação Sul-Mato-Grossense de Engenharia de Segurança do Trabalho (Asmest), terá como tema A engenharia de segurança do trabalho na definição dos novos rumos deste milênio.

A comissão organizadora espera receber mais de 400 profissionais de engenharia de segurança do trabalho, médicos, advogados e demais profissionais da área prevencionista de todo o país. Serão cursos, palestras e exposição de trabalhos científicos que acontecerão no Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia de Mato Grosso do Sul (Crea-MS). \”O encontro acontece num momento histórico de definição de novos rumos para as políticas públicas, de importantes inovações tecnológicas e da ampliação de competência dadas pela Emenda Constitucional 45\”, avalia a presidente da Asmest, engenheira Elisabeth Cox.

Perfil dos acidentes: estatísticas de acidentes notificados à Previdência Social por meio da Comunicação de Acidente de Trabalho (CAT) mostram aumento significativo de acidentes e doenças do trabalho ocorridos em comparação aos anos de 1990, em que ocorreram 470.210 e os anos 2000, onde até 2004, foram registrados, uma média de 391.045. Os segmentos que apresentam os maiores índices de acidentes são: produtos alimentares e bebidas, agricultura, indústrias de transformação, saúde e serviços sociais, construção e comércio varejista.

Em 2004, Mato Grosso do Sul registrou 6.010 acidentes de trabalho, com 61 óbitos, num universo de 391.660 trabalhadores. São os setores de comércios e veículos, agricultura e indústria da transformação, os que respectivamente registram maiores índices, segundo dados do Ministério do Trabalho e Emprego (MET). Mais informações estão disponíveis no endereço eletrônico. Mais informações com a Assessoria de Comunicação Crea-MS, falar com Janine Gonzalez, email:ascom@creams.org.br