Clicky
Marca do Crea-AP para impressão
Disponível em <https://creaap.org.br/noticia_antiga_376/>.
Acesso em 26/11/2022 às 12h26.

I Seminário Internacional das Cooperativas Habitacionais acontece em Natal

28 de fevereiro de 2007, às 1h17 - Tempo de leitura aproximado: 2 minutos

Tendo como tema central a ‘‘Carta de Qualidade na Habitação Cooperativa’’, será realizado o 1º Seminário Internacional das Cooperativas Habitacionais, hoje e amanhã no Hotel Blue Tree Park Natal. O ponto alto do encontro será a assinatura de um protocolo que prevê seis compromissos das cooperativas para melhoria de qualidade de vida da população e que devem ser cumpridos em um prazo de dez anos. Medidas semelhantes já estão sendo tomadas na Europa e são consideradas uma postura de modernidade das cooperativas assumindo sua responsabilidade sócio-ambiental.

O evento está sendo promovido pela Confederação Brasileira das Cooperativas Habitacionais (Confhab), Federação Nacional das Cooperativas Habitacionais Econômicas de Portugal (Fenache) e o grupo espanhol Control, Prevención e Verificacion (CPV). Entre os presentes estarão o diretor do Ministério das Cidades, Daniel Nolasco, que vai falar sobre os programas de habitação do governo e o Plano de Aceleração do Crescimento (PAC). Outra palestra será proferida pelo presidente da Fenache, Guilherme Vilaverde que explanará a experiência da implantação da carta de qualidade em Portugal, as principais dificuldades encontradas e suas possíveis soluções.

Os seis compromissos da Carta de Qualidade são: Cooperação e Solidariedade com a Sociedade; Metodologia de Gestão Normatizada e Certificada; Qualidade das Construções e suas Garantias; Qualidade Arquitetônica, Ambiental, Urbanística e Inovação; Qualidade e Sustentabilidade do Investimento Econômico; e Segurança, Higiene e Saúde.

Estes pontos sugerem, por exemplo, o aumento de 5 para 10 anos da garantia das
estruturas e a implantação de recursos como energia solar. ‘‘Estamos assumindo aqui um novo paradigma, entrando em sintonia com o que há de mais moderno no mundo. As cooperativas européias já realizam este movimento que terá repercussões positivas a longo prazo’’, declara o presidente da Confhab, Jaime Calado. Porém, a iniciativa implica na necessidade de mais investimentos. De acordo com Calado, somente para elevar o prazo de garantia das construções, o aumento da obra é calculado em cerca de 1%. Outras vantagens como energia solar podem ser mais caras.

Alguns empreendimentos da Cooperativa Habitacional do RN (Coophab), já seguem os novos modelos com aumento da garantia, medição individualizada de água, reuso da água e energia solar. Jaime Calado cita que, atualmente, o setor habitacional no RN sofre com um déficit de 130 mil habitações e, embora haja esforço das esferas governamentais, a ausência de uma política habitacional no país dificulta o trabalho. A burocracia é outro obstáculo enfrentado. Porém, a carta não visa solucionar estes problemas. ‘‘Mas na medida que eleva o nível de exigência da sociedade, haverá uma cobrança maior para as soluções’’. (Fonte: Diário de Natal)