Clicky
Marca do Crea-AP para impressão
Disponível em <https://creaap.org.br/noticia_antiga_534/>.
Acesso em 29/11/2022 às 14h28.

Crea-RN defende revisão dos salários para engenheiros em concurso público

16 de janeiro de 2008, às 9h48 - Tempo de leitura aproximado: 1 minuto

Diante do baixo salário estipulado pelo Estado no Concurso Público da Secretaria de Saúde, para os cargos de engenheiro, o presidente do CREA-RN, Adalberto Pessoa de Carvalho, enviou correspondência a governadora Wilma de Faria, solicitando a revisão no valor estipulado. Adalberto argumenta que o salário oferecido no valor de R$ 1.050,00 está abaixo do piso dos profissionais.

No documento, Adalberto ilustra que o valor oferecido no concurso é menor do que o pago ao mestre-de-obras, que está fixado em R$ 1.080,00, conforme o acordo coletivo firmado entre os
trabalhadores e o Sinduscom – entidade que representa a indústria da construção civil. O presidente entende que está havendo uma distorção e merece ser corrigida.

O presidente do CREA-RN lembra que a Constituição Federal, exige o concurso público para preenchimento de cargos no serviço público, se baseia em dois pontos: o primeiro é a democratização da disputa; e o segundo, escolher os melhores profissionais. “Nesse caso não se pode ter o melhor profissional com um salário muito abaixo do que é praticado no mercado pela iniciativa privada, até mesmo que o piso da categoria”, justifica.

O piso salarial dos engenheiros civis em vigor, fixa um patamar de seis salários mínimos, para uma jornada de 30 horas, e de oito salários para 40 horas semanais. O CREA-RN espera que seja feito o reparo, atendendo os direitos da classe.