Clicky
Marca do Crea-AP para impressão
Disponível em <https://creaap.org.br/noticia_antiga_629/>.
Acesso em 27/06/2022 às 02h32.

04 DE JUNHO: DIA DO ENGENHEIRO AGRIMENSOR

4 de junho de 2008, às 9h39 - Tempo de leitura aproximado: 3 minutos

A agrimensura é uma das mais antigas áreas da engenharia. Consiste na arte do levantamento, medição, divisão e demarcação de terrenos. O engenheiro agrimensor executa, orienta e gerencia atividades relacionadas com a topografia, geodésia, batimetria e cartografia. Ele tem, além das atribuições já descritas, característica de pesquisador. Colhe informações sobre o solo e o relevo a fim de elaborar projetos de desenvolvimento territorial, definir traçados ou fornecer informações a outros profissionais.

Como acessórios para realização de seu trabalho, utiliza diversos instrumentos, tais como teodolitos, níveis, rastreadores, câmeras aerofotogramétricas, escalímetros, entre outros. E, a partir de seu elevado conhecimento técnico, utiliza ferramentas matemáticas e sistemas de informações geográficas para fornecer as informações necessárias sobre determinado terreno para a execução de uma obra. É por isso que são profissionais tão importantes: sua atuação vai desde o início das obras até a mensuração do empreendimento concluído.

FALA DO PROFISSIONAL

\”O engenheiro agrimensor pode ser definido como o profissional que primeiro entra na obra e o último que sai. Ele inicia seus trabalhos com o reconhecimento do local onde vai ser implantado o empreendimento. Aí, faz o detalhamento e os estudos para realização dos projetos da obra. Em seguida, se envolve na locação e início da obra e a acompanha até o final, quando, então, é feito o \’as built\’. Além disso, o agrimensor se envolve bastante nas questões de assentamento rural e urbano e, hoje, está muito ligado às novas tecnologias de geoprocessamento e georreferenciamento, por exemplo, com a utilização de GPS e imagens de satélite\”. Ziocélito José Bardini, engenheiro agrimensor e gerente de infra-estrutura do Confea.

FORMAÇÃO E INSTITUIÇÕES DE ENSINO

A formação do engenheiro agrimensor é bastante ampla. Constam do seu currículo matérias relacionadas ao geoprocessamento, topografia, batimetria, cartografia, geologia, geodésia, aerofotogrametria, entre outras. Por esse motivo, espera-se que o estudante de agrimensura tenha visão espacial e facilidade para lidar com números, além de ser preciso e minucioso.

Em média, o curso de engenharia de agrimensura dura cinco anos. As instituições de ensino buscam, durante este período, garantir uma formação adequada para o futuro profissional, capacitando-o para a solução de problemas técnicos e ambientais e preparando-o para um vasto mercado de trabalho, porém bastante competitivo.

Atualmente, existem vários cursos de engenharia de agrimensura no Brasil, entre eles os das Universidades Federais de Alagoas, do Piauí e de Viçosa, além da Universidade do Extremo Sul Catarinense e da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

NORMATIVOS RELACIONADOS À PROFISSÃO
E O PAPEL DO CONFEA

As normas diretamente relacionadas à profissão dos engenheiros agrimensores são: a Lei 3.144/57, a Lei 5.194/66 e a Resolução 218/73. Por meio delas são definidas as competências destes profissionais. Nelas também está estabelecido que o engenheiro agrimensor, para exercer a profissão, deve registrar-se no Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia.

O Conselho Federal, por sua vez, é o responsável pela normatização dos assuntos referentes à profissão. Desta forma, em 22 de agosto de 2005, baixou a Resolução 1010 que dispõe sobre a regulamentação das atribuições e competências dos profissionais inseridos no Sistema. Por meio dela, o profissional poderá ter suas atribuições ampliadas e o seu registro será emitido conforme as disciplinas cursadas durante a graduação, podendo ser agregadas outras competências desde que se comprove que tenha cursado outras disciplinas formativas ou feito cursos de pós-graduação (aperfeiçoamento, especialização, mestrado ou doutorado), obedecidos, logicamente, os limites de coerência da atribuição requerida e sua formação.

NÚMERO DE PROFISSIONAIS NO BRASIL

O Sistema de Informação Confea/Crea (SIC) é o banco de cadastro de profissionais. De acordo os dados, constam cerca de 7.000 engenheiros agrimensores registrados atualmente.

MERCADO DE TRABALHO

O campo de atuação do engenheiro agrimensor é bastante amplo. Da mesma forma, a perspectiva de emprego para ele. A atuação dos agrimensores é sempre necessária para a execução de uma obra de engenharia. Assim, ele tem espaço garantido tanto no setor público quanto privado, podendo atuar em diversas áreas, tais como: construção de edifícios, rodovias, ferrovias, aeroportos, barragens, loteamentos, irrigação agricultura, extração e mineração. Equipe de Comunicação do Confea