Clicky
Marca do Crea-AP para impressão
Disponível em <https://creaap.org.br/noticia_antiga_749/>.
Acesso em 30/09/2022 às 06h32.

BACIA PETROLÍFERA DESPERTA INTERESSE DE EMPRESÁRIOS

24 de novembro de 2008, às 10h18 - Tempo de leitura aproximado: 2 minutos

O Fórum sobre a 10ª Rodada de Licitações de Blocos para Exploração e Produção de Petróleo e Gás Natural, organizado pela Agência Nacional de Petróleo (ANP), e realizado na quinta-feira passada, no auditório da Fiern em Natal, apresentou uma unanimidade entre os presentes: dos blocos que farão parte da Rodada, os da Bacia Potiguar são a \\\’cereja do bolo\\\’, pois além de ser uma bacia madura, com resultados comprovados, possui infra-estrutura adiantada, o que diminui de forma considerável o risco e os investimentos, além de ampliar as possibilidades de lucro.

Marcada para ser realizada nos dias 18 e 19 de dezembro, a Rodada disponibiliza dez bacias em todo o país: Amazonas/AM, Paraná, Parecis/MT, Potiguar/RN, Recôncavo/BA, São Francisco/MG e Sergipe-Alagoas. Na Bacia Potiguar, serão 35 blocos distribuídos entre os municípios de Limoeiro, Tabuleiro do Norte e Alto Santo, no Ceará, Mossoró,
Governador Dix-Sept Rosado, Apodi, Felipe Guerra, Upanema e Assu. Sobre a Bacia Potiguar, a ANP informa que levantamentos sísmicos permanentes, desde as primeiras descobertas na década de 70, propiciaram a descoberta de cerca de 70 campos na região.

Por estarem em horizontes rasos, os blocos ofertados são também indicados para empresas de médio e pequeno porte, dada a probabilidade de descoberta com investimento relativamente baixo. Estas rodadas acontecem todos os anos, desde a criação da ANP, em 1999. O presidente da Fiern, Flávio Azevedo, lembrou que no início desse processo, pra se começar a \\\’brincar neste jogo\\\’ as empresas precisavam apresentar propostas que giravam em torno do um milhão de reais.

Representado a governadora, o presidente da Potigás, ex-deputado Nelson Freire, comentou que a aproximação dos investidores e a desmistificação desse nicho de mercado são por demais importantes para economia potiguar. E acrescentou ter a certeza de que a Bacia Potiguar será a grande vedete desta Rodada de Licitações,

argumentando que ela é a região de maior produção em terra no país. O diretor da ANP, Nelson Narciso, que está no setor há 32 anos, lembrou o tempo em que soltaram fogos quando os investimentos anuais no setor chegou em 3 bilhões de dólares. \\\”Este ano de 2008 chegaremos ultrapassaremos 18 bilhões de dólares, numa demonstração de que o setor petrolífero é um segmento de mercado seguro e promissor\\\”, ressaltou o diretor da Agência Nacional do Petróleo, Nelson Narcísio.

Fonte:Jornal Gazeta do Oeste